Plano de Negócios para clínicas e consultórios: um Guia Definitivo

Tempo de leitura: 10 minutos

Por que ter um plano de negócios? Ao decidir abrir um consultório ou uma clínica, além de profissional de saúde, você passa a ser um empreendedor. É preciso ter sempre em mente que o local de atendimento aos seus pacientes é também um negócio. Afinal, por mais que você faça plantões e atenda em outros locais, esse é seu, e é pra ele que você deve dedicar esforço e atenção para que ele prospere, e chegue o dia em que não seja mais necessário atender em tantos lugares.

Levando isso em consideração, é preciso deixar a paixão pela profissão um pouco de lado e vestir a camisa da administração de empresas, visando garantir que o seu empreendimento não vá por água abaixo, por isso, o PLANO DE NEGÓCIOS.

O que é, para que serve e por que ter um plano de negócios?

Imagine que você tenha conseguido se organizar e vai tirar férias por 40 dias. Você está muito empolgado, e quer fazer de tudo para que sejam as melhores férias que você já tirou até o momento. O que pode ser feito para garantir que tudo ocorra da melhor maneira possível? A primeira coisa que me vem à mente é um planejamento. Escolher passagens aéreas com antecedência, procurar as melhores tarifas de hotéis, buscar os passeios mais disputados para garantir a sua vaga e etc. Sem planejamento, você corre o risco de pagar muito mais caro do que deveria e de perder em qualidade.

Seja para o planejamento de uma viagem, para o início de um novo negócio, para a reforma de um imóvel ou até mesmo para organizar uma festa, ter um PLANEJAMENTO é fundamental.

Como o nosso foco é a abertura de um consultório ou de uma clínica, um PLANO DE NEGÓCIOS é onde devemos nos concentrar. De acordo com um guia disponibilizado pelo SEBRAE para novos empreendedores, eis a definição de plano de negócios:

“Um plano de negócio é um documento que descreve por escrito os objetivos de um negócio e quais passos devem ser dados para que esses objetivos sejam alcançados, diminuindo os riscos e as incertezas. Um plano de negócio permite identificar e restringir seus erros no papel, ao invés de cometê-los no mercado.”

A ideia de ter um plano de negócios é poder, como dito, entender quais são os desafios e oportunidades que o novo negócio trará e até mesmo te fazer desistir, se o momento não for certo.

Quando criar um plano de negócios?

Todo momento é bom para isso, afinal você só tem a ganhar melhorando a gestão do seu consultório. É comum criar o plano de negócio nas seguintes situações:

  • Antes de abrir o consultório, na fase de concepção do empreendimento.
  • Na expansão do negócio, ou seja, com o consultório em funcionamento.

Quem deve criar o seu plano de negócios?

Você. É isso. Ninguém melhor que você mesmo para criar o próprio plano de negócios. Todas as ideias e metas estão na sua cabeça, portanto, você é o mais indicado. Quando você mesmo realiza esse trabalho, as ideias são expressas com mais clareza no documento. Além disso, a tarefa serve como exercício para refletir, identificar erros e planejar um empreendimento de saúde exatamente como você quer.

Vantagens do plano de negócios

O plano de negócios é a ferramenta ideal para você tomar decisões sem medo de errar, pois tudo o que precisa saber sobre seu empreendimento está escrito lá. Não importa se você abrirá ou ampliará seu consultório. Confira esta lista com as principais vantagens de criar um plano de negócio.

Aprimora a ideia para criar ou ampliar o consultório

Aquilo que começou com uma simples e despretensiosa ideia ganhará forma após sua documentação no plano de negócios. Com tudo organizado, você dá consistência ao projeto e caminha para transformá-lo em realidade.

Expõe os pontos fortes e fracos

Sabe aquela conversa de “eu acho isso” e “eu acho aquilo”? Ela acaba quando se tem um plano de negócios em mãos. O documento deixa em evidência os pontos fortes e os fracos. Você saberá o que melhorar e o que trará mais resultados com maior velocidade.

Facilita a apresentação do negócio

Um planejamento bem estruturado ajuda a convencer investidores de que seu consultório vale a pena, a obter empréstimos de bancos ou a conquistar clientes corporativos. Muitos não pensam nisso, mas é uma ótima fonte de diversificação de receitas.

O plano de negócios transmite segurança aos demais participantes do empreendimento, pois detalha onde você quer chegar e como fará isso.

Analisa o quanto será investido

Novamente, o “achismo” é eliminado pela consistência dos dados. Como ficam claros os detalhes sobre a operação do consultório, os gastos também serão conhecidos por você e pelos sócios/ investidores/ credores.

Facilita a divisão de tarefas

Os responsáveis pela gestão de cada área do consultório, inclusive marketing e vendas, terão seus respectivos papéis bem definidos. Ainda que você esteja sozinho no empreendimento, saberá de que cuidar e o que priorizar.

Aumenta as chances de o negócio dar certo

Quando você vai a um lugar pela primeira vez e não sabe o endereço, é mais fácil chegar consultando previamente no mapa ou seguindo sua intuição? O mesmo vale para o plano de negócios: com o caminho traçado antes de partir, você não se perde com tanta facilidade.

Transmite uma visão técnica sobre a viabilidade do negócio

Nada de bom ou mau pressentimento sobre a empresa. O planejamento demonstra matematicamente se é ou não viável começar ou ampliar seu consultório nas circunstâncias em que você propôs.

Serve como parâmetro para analisar a evolução do negócio

Depois de um tempo, você pode comparar onde o seu consultório está e onde foi planejado que ele estivesse. As coisas deram certo? Se seguiu o plano, com certeza sim!

Como fazer

Fazer errado em um documento é muito melhor do que fazer errado na prática, onde dinheiro, tempo e o seu emocional estão envolvidos. Por isso, faça o seu plano de negócios com tempo, dedicação e a atenção que o seu negócio merece. Afinal, é ele que vai conter, de maneira escrita e detalhada, os seus objetivos e os rumos que você deve seguir para alcançá-los, com menos riscos e incertezas.

O desenvolvimento do seu plano de negócios envolve a execução de alguns passos que listamos aqui para você. Por favor, considere-os com um guia, e não uma regra. Afinal, devem ser moldados e adaptados de acordo com as realidades sociais, econômicas e pessoais que envolvem a sua clínica ou consultório.

  • Estrutura
    Por se tratar de um documento, alguns itens como Capa e Índice são obrigatórios. Além destes, vamos listar aqui os principais componentes presentes em um plano de negócios padrão.
  • Sumário Executivo
    O Sumário executivo é como o índice, porém com um resumo curto, de um ou dois parágrafos de cada um dos itens presentes no plano de negócios. Por isso, uma dica é deixá-lo por último, quando todo o resto já estiver escrito.
  • Análise de mercado
    Analisar o mercado é conseguir responder com clareza algumas perguntas como: Existe mercado para a minha clínica nesta região? Existem pacientes dispostos a pagar pelo atendimento ou procedimento que eu ofereço? Muitas pessoas consideram esta parte uma das mais importantes do plano de negócio. É o reconhecimento de área, mapeamento da região, onde você irá atuar.
  • Conceito do Negócio
    De onde surgiu o seu modelo de negócio? Porque você quis criar um consultório nos padrões x ao invés y? Com uma ideia mais clara de como é o mercado, quem são os seus concorrentes,e tudo mais, aqui você explica em detalhes como funcionará o seu negócio.
  • Equipe de Gestão
    Você abrirá esse negócio sozinho ou terá sócios? Se tiver sócios, quantos serão? Quais serão as funções de cada um? Por quê?
  • Produtos e Serviços
    Quais são as especialidades médicas? Existe algum procedimento, exame ou cirurgia de destaque? Vai atender planos de saúde? Quais? Terá alguma parceria com laboratórios?
  • Estrutura e Operações
    Após traçar uma ideia bem clara de como é o negócio, chega a hora de focar na parte operacional e estrutural do seu negócio. No plano operacional, você descreverá a parte estrutural da empresa: instalações físicas, localização, equipamentos. Como empresário, você também precisa fazer uma estimativa da capacidade de atendimento, por exemplo, e determinar a quantidade de empregados necessários e etc.
  • Marketing e Vendas
    Essa é uma das partes mais importantes do plano de negócios, pois é o que trará de volta todo o investimento e mais o lucro. Imagine um consultório com os melhores recursos humanos e tecnológicos, mas que não é procurado por ninguém. Falhou-se em manter o empreendimento funcionando e em promover a saúde das pessoas. Se você quiser saber mais sobre nossas estratégias de marketing médico, pode consultar aqui.
  • Finanças
    Igualmente importante é o plano financeiro. Fazendo esta parte, você terá condições de saber se a sua ideia de clínica ou consultório é financeiramente viável ou não. Aqui, será a parte onde você determinará o total de recursos a ser investido para que a empresa comece a funcionar. O investimento total é formado por: investimentos fixos, capital de giro e investimentos pré-operacionais. E uma estimativa de gastos fixos e entradas deve estar presente.

O SEBRAE disponibilizou um manual, com mais de 100 páginas, com todos os passos mastigados para você criar o seu plano de negócios. Caso queira, você pode acessar aqui.

Plano de negócios para você, sim!

Voltemos ao ponto de partida deste post: Seu consultório tem a mesma essência de uma loja ou qualquer outro negócio. Sendo assim, você precisa de dinheiro para pagar as contas, gerar empregos, garantir o bom funcionamento de tudo e o seu sustento.

Esperamos que com esta leitura você tenha entendido porque um plano de negócios aliado a um bom planejamento de marketing é peça fundamental para guiá-lo numa jornada de sucesso.

É mais simples do que imagina, e o melhor: está ao seu alcance.

Só existem vantagens em criar um plano de negócios para o seu consultório ou clínica. Tudo o que precisa é enxergá-lo como um empreendimento, e a si como um empreendedor.